Roteiros
1080 views 0 comments

Ribeiro de São Pedro

by on 25 de Outubro de 2013
 

III O Ribeiro de São Pedro de Moel

O Ribeiro de São Pedro de Moel, é um curso de água de rara beleza que atravessa uma floresta litoral com mais de 800 anos de histórias, lendas e personagens, para se fundir com o Oceano Atlântico, onde desenha de forma desigual, a sua foz no extenso areal da praia dourada.

Situado no seio do Pinhal do Rei, no concelho da Marinha Grande, o pequeno ribeiro multicolor corre de forma tranquila, num gesto que nos convida a permanecer ali durante algum tempo. A frescura e a serenidade que nos transmite, provoca em nós o desejo de parar para a realização das mais diversas actividades, desde um piquenique a um passeio a pé ou de bicicleta, ou mesmo à simples contemplação de um lugar que nos surpreende pelos seus jogos de luz e árvores notáveis que constroem recantos de rara exuberância. Há neste sítio um despertar dos sentidos que resulta da variedade de cor, da abundância de fetos reais (Osmunda regalis) que lhe confere um reflexo de paisagem ancestral, dos cheiros intensos dos minerais dissolvidos na água, misturados com os aromas provenientes das plantas que aqui vivem.

É neste ambiente que podemos ainda ouvir os sons vigorosos do gaio (Garrulus glandarius) que canta, do esquilo (Sciurus vulgaris) que se esconde por entre os ramos de um carvalho secular (Quercus robur), e da águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) que ao regressar ao ninho onde deixou a sua cria, anuncia a sua presença e protecção.

Nas margens que envolvem o ribeiro, um bosque de árvores de folha caduca adquire uma beleza singular, pela saudável mistura de espécies com origens e proveniências tão distintas. Algumas, já com uma idade avançada, deixam cair, em dias de Inverno mais tempestuoso, os seus troncos decrépitos sobre o pequeno leito. A queda das árvores mais idosas, proporciona ainda pequenas pontes que tornam possível a descoberta deste espaço repleto de pequenos abrigos escondidos.

Para as gentes locais este local é uma relíquia singular que enriquece a qualidade de vida de todos os que a ele acedem em dias de mais calor, ou em busca de momentos de tranquilidade.

É aqui que a diversidade e a exuberância atinge todo o seu auge, num curso de água que, serpenteando o seu vale, atravessa a catedral natural do “verde sussurrante” até ao Oceano.

III.1 Biodiversidade versus património Natural

III.1.1 Fauna e Flora do Ribeiro de São Pedro de Moel

Pelo seu carácter geodinâmico e importância ao nível do equilíbrio ecológico da própria biodiversidade do concelho, o habitat ripícola do Ribeiro de São Pedro de Moel, classificado segundo o plano de ordenamento florestal como área de protecção, constitui a área naturalizada de maior relevo da Mata Nacional.

Nas margens dos cursos de água, nomeadamente na envolvente do Ribeiro de São Pedro de Moel, desenvolve-se uma comunidade vegetal com características de floresta indígena local. Estes bosquetes revestem-se de importância no que respeita à variedade de espécies que aqui ocorrem. À semelhança do que acontece em habitats similares, junto dos cursos de água, toda a comunidade vegetal constituinte deste meio, assegura a protecção das margens do ribeiro e proporciona refúgio e alimento a numerosas espécies animais.

A urgente necessidade de estudos de base, para a criação de espaços naturais multifuncionais de uso sustentado, numa Mata Nacional (que representa 75% da área do concelho) prende-se com uma grande lacuna, relativamente à inventariação e monitorização do património natural, ao longo das últimas décadas.

A formulação de programas de uso sustentado dos recursos naturais, passa necessariamente por todo um trabalho de prospecção, levantamento e formulação de uma base de dados, relativa à natureza do património natural existente.

Assim, iniciou-se a partir de 2004 todo um trabalho de prospecção por uma vasta equipa de técnicos (da Vertigem APP), que ao longo de três anos realizaram a caracterização sistemática dos habitas e a inventariação de espécies de fauna e flora (mamíferos, flora vascular, avifauna, líquenes, musgos, répteis/anfíbios e ictiofauna), presentes no corredor ripícola do Ribeiro de São Pedro de Moel.

Os primeiros resultados deram origem a um conjunto de três edições temáticas (Mamíferos, Líquenes e Briófitas do Ribeiro de São Pedro de Moel), promovidas em parceria com a Vertigem APP.

O lançamento destas edições, ocorreu em Abril de 2008, estando previsto para o presente ano, um segundo lançamento da colecção, dando-se assim suporte às acções de divulgação do património natural do concelho, numa acção de contributo para a sistematização dos conteúdos museológicos do Museu Nacional da Floresta.

Fonte: Retirado do site : CMMG

Outras áreas de Roteiros