Aberturas
688 views 5 comments

Esta coisa de querer escrever

by on 12 de Novembro de 2015
 

rodrigo_henriquesEsta coisa de querer escrever sobre tudo e mais alguma coisa, quando o nosso conhecimento tem sérias limitações, complica o resultado final.
Claro que está ao nosso alcance através de umas buscas na internet falar do Sº Martinho como se fosse uma figura dos nossos tempos.

No meu caso o que me apetece dizer é que o nome deste Santo não representa muito mais do que comer castanhas e beber água – pé. No que toca a castanhas penso que é um “fruto” sobejamente conhecido nacionalmente. A água – pé, não sei se assim será. Eu explico: trata-se de uma lavagem final dos lagares onde foram exprimidas as uvas e que depois de uma fermentação se traduz num vinho suave de baixo grau, que como se diz, precisa de ser cozido pelo frio. Claro, algumas más experiências levaram-me a preferir o vinho tinto, pois ao longo da vida, umas ”chatas” e incómodas diarreias levaram-me a preferir o produto final e a deixar-me de imitações. Embora reconheça que por estas bandas a água – pé, é um produto muito apreciado. Não faz parte é, a haver à disposição durante o ano inteiro como já acontece, mas como a tradição já não é o que era. Paciência. Até há aquela história de que “até de uvas se faz vinho”.

Mas preocupado, preocupado, estou com aquela coisa aprovada anteontem na Assembleia da Republica. Vai haver “castanhada” da grossa. Mas como à partida parece que este não foi um bom ano de produção de castanhas o que fez inflacionar em muito o preço, a maior parte vai ficar com os “ouriços cheios de espinhos e o miolo fica para os do costume. Fica pelo menos a esperança de que a célebre castanhada volte a grande parte dos lares Portugueses, com tinto, água-pé ou jeropiga

Rodrigo Henriques

Facebook
12/11 às 09:282


OUTRAS ÁREAS DE ABERTURAS
 
Invasões